24/05/2018

Eu e Meu Irmão Vimos Algo Assustador – Parte 5

Meu pai não conseguiu dormir a noite toda, ele estava nervoso e só pensando de como seria a cena. Ele acordou cedo e fez o café da manhã, a raiva estava visível em seu rosto. Depois do café, ele partiu para a casa de Tommy em passos pesados e demonstrando puro ódio.

“Merda, não posso deixar isso acontecer...”, minha mãe foi correndo atrás dele e fomos juntos.

Quando chegamos na porta, meu pai já estava na frente da porta da casa de Tommy, minha mãe o impedindo.

“John, não!”

Quando a porta abre, meu pai pegou Tommy pelo colarinho e arremessou para o gramado.

“Seu maldito”, meu pai gritava com todo ódio do mundo. Sem pensar, ele deu um soco no nariz de Tommy, minha mãe tentando separar eles. Eu e Matt estávamos na calçada olhando a cena violenta. Tommy se levantou com a mão no rosto, e pelo visto ele não gostou. Tensão tomava conta do ambiente, misturado com medo. Sorte que não tinha um pé de pessoa na rua, todos estavam dormindo. O sorriso de Tommy desapareceu por completo e deu lugar a raiva em si, queria gritar ou correr mas o meu corpo não correspondia. Tommy se aproximou de meu pai e o pegou pelo pescoço, minha mãe desesperada.

“Não faça isso, por favor...”, minha mãe tentando soltar o braço de Tommy com toda a sua força, mas ela não conseguia. Ele era forte demais para um ser humano.

“Vou te ensinar a não mexer mais comigo”, disse Tommy, sua voz mais grossa que o normal. Sem o mínimo de esforço, ele levantou o meu pai e o posicionou pelo ar, meu pai fazendo uma careta e balançando os braços para os lados. Demorou 30 segundos no ar até que Tommy abaixou o meu pai e tirou a mão no pescoço, meu pai se engasgava e cambaleava pelo gramado, pude ver uma marca em tom roxo no seu pescoço. Eu e Matt estamos sem palavras, meu corpo tremendo e perto de cair pelo gramado. Tommy chegou mais perto e vi que seus olhos começaram a brilhar intensamente.

Meu pai começou a se contorcer de um jeito tão perturbador enquanto os olhos de Tommy ficaram tão brancos com uma luz forte ao ponto de cegar qualquer um de nós, inclusive meu pai. O dia estava nublado e o sol surgiu entre as nuvens, não estava aguentando mais ver essa cena até que os olhos de Tommy parou de brilhar e voltou ao normal e correu até a sua casa e entrou. Meu pai estava desacordado no meio do gramado e minha mãe não parava de chorar. Olhei para dentro da casa e vi o telefone em cima da mesa, consegui me mover e corri, peguei e disquei o número da ambulância, minhas mãos trêmulas e meu corpo em total tremedeira. Depois de cinco minutos, a ambulância chegou e levou o meu pai. Minha mãe chamou um vizinho nosso para nos cuidarmos enquanto ela ia para o hospital. Só pode ser um pesadelo, nunca vi algo tão parecido com isso em toda a minha vida.

Mas agora eu sei de algumas coisas sobre ele. Ele não é humano.

Autora: Ely Costa


14 comentários:

  1. Respostas
    1. Eu revisei mais de 1000 vezes e não encontrei nenhum erro. Me explica onde está errado então...

      Excluir
    2. Minha mãe chamou um vizinho para nos cuidarmos dele, seria um vizinho para cuidar de nós. Foi o único erro que encontrei.

      Excluir
    3. "os olhos de Tommy parou de brilhar" por exemplo...

      Excluir
  2. Será que esse Tommy não gosta de sol?já que quando o sol surgiu ele correu pra dentro da casa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na próxima parte a personagem discute sobre isso. Talvez ele seria vampiro? Ksksks...

      Excluir
  3. Gente não é o Tommy Taff, é um Tommy aleatório

    ResponderExcluir
  4. Na verdade parece ser o Tommy Taff so que em uma Fanfict

    ResponderExcluir