10/05/2018

O Homem-Lama

Alguns meses atrás, meu amigo, Paulo, que morava na cidade de Bento Rodrigues, mandou um pedido de socorro por telefone para mim. Achando que se tratava de uma doença, ou algo do tipo, eu pedi para que a polícia daqui de BH fosse ao local para investigar. Algumas semanas depois, fui informado que, dos dezesseis policiais enviados, apenas dois sobreviveram e foram resgatados. Eles estavam completamente abalados psicologicamente, então não conseguiram extrair deles quase nenhuma informação útil. Segundo me disseram, eles ficavam repetindo a frase “ele está à espera”. Quando interrogados sobre quem era “Ele”, disseram apenas “O homem-lama”. Eu consegui um contato importante na polícia, que me enviou esse texto que, segundo os policiais, estava na cozinha da casa de Paulo, juntamente a uma câmera fotográfica e um gravador. Eu o li, e só agora tive coragem de postá-lo. Eu ainda estou tentando compreender como é possível.

Este documento estará anexado á uma câmera, que contém as filmagens que provarão que tudo aquilo por que passei foi real. Eu não sou maluco.

Eu moro, ou morava em Bento Rodrigues, Minas Gerais. Você provavelmente sabe que lugar é esse, ele ficou mundialmente famoso em 2015, quando houve um “vazamento de lama” nas barragens da mineradora Samarco, que basicamente afundou 90% do distrito em dezenas de metros cúbicos de “lama”. Todos fugiram da cidade, lógico, mas eu, não. Eu vivo na parte mais alta da cidade, numa pequena colina. A lama não chegou aqui e, logicamente, minha casa, minha plantação e meu gado estão em perfeitas condições. Eu não tinha motivos para sair daqui. Até que, algumas semanas após o suposto vazamento, Ele apareceu. Eu não sei explicar direito como isso é possível cientificamente, mas Ele está aqui.

Umas duas semanas após o “vazamento”, eu estava tirando fotos e filmando o que restou da cidade, para eventualmente mandar para algum jornal ou quem quiser receber informações de dentro da cidade. Eu estava filmando na direção das barragens que vazaram, quando eu vi dois repórteres fazendo uma reportagem. Como era fim de tarde, eu imaginei que já tivessem filmado tudo, e que estavam fazendo apenas o encerramento. Foi quando ele apareceu.

Eu estava filmando os repórteres quando percebi, na minha visão periférica, um movimento estranho vinda da direção das barragens. De início, pensei que fosse uma pessoa ferida, mas, quando dei zoom na câmera, percebi que era algo muito mais perturbador.

De fato, era uma pessoa, ou algo muito parecido com uma. Ela estava completamente coberta de lama. Quando eu dei mais um zoom, percebi que ela não tinha rosto. Era como se um monte de lama tivesse tomado a forma de um ser humano e saísse andando por aí. Nesse momento, eu pensei em avisar aos repórteres, mas meu medo me paralisou. Não conseguia me mexer, apenas filmava o que acontecia. Ele andava cambaleante, dando passos pesados na lama. Aparentemente, não tinha percebido os repórteres ainda. Quando os percebeu, pela visão ou qualquer função sensorial que aquele maldito tenha, ele deixou de andar cambaleante, e começou a correr. Correr muito rápido, mesmo, numa velocidade que eu duvido que um adulto possa correr sem fazer muito esforço. Nesse momento, os repórteres também perceberam sua presença, mas era tarde demais. A criatura se jogou por cima de um deles, e começou a espanca-lo, enquanto o outro corria desesperadamente em direção ao carro. Mas a criatura era muito mais rápida que ele.

Quando ela terminou de matar o primeiro repórter, ela correu naquela velocidade absurda na direção do segundo. O pobre repórter até tentou desviar, mas a criatura se jogou rapidamente por cima dele, o jogando com força para trás, fazendo-o bater com força as costas na porta do carro. Naquele momento, o repórter parou de demonstrar sinais de vida. Ou ele estava morto, ou estava em um coma sério. Mas a criatura, de alguma forma, sabia identificar quando a pessoa estava morta ou não, pois mesmo assim pegou o repórter e o jogou para o alto. Quando o repórter caiu, a uns dez metros do carro, quase no mesmo lugar da primeira vítima, já estava morto.

Foi só então que eu consegui me mexer. E então, corri. Corri mais do que havia corrido em toda a minha vida. Cheguei à fazenda, fechei o portão, entrei em casa e tranquei todas as portas e janelas possíveis. Rezei muito.

As semanas que se sucederam a esse ocorrido foram cinco horríveis semanas de tensão e medo de sair da fazenda. Quando finalmente ganhei coragem suficiente, eu abri o portão da fazenda pela primeira vez

desde a aparição do Homem-Lama (eu o chamei assim pela sua aparência). Quando eu me aproximei da encosta do morro, eu usei o zoom da câmera para ver se os corpos ainda estavam ali. E estavam exatamente onde foram deixados. Mas isso não foi o que mais me intrigou. Para meu espanto, eu percebi que a lama ao redor dos corpos aumentou de volume. Ela agora os cobria até a altura do tornozelo. Eu prendi a respiração quando a ficha finalmente caiu sobre o que estava acontecendo ali.

Pelo que entendi, a lama está cobrindo os corpos lentamente, como se estivesse os absorvendo, lentamente. Curiosamente, o Homem-Lama não apareceu mais desde o primeiro incidente. Nos últimos meses, eu pude ver a lama cobrindo cada vez mais os corpos dos repórteres, provavelmente produzindo outros dois Homens-Lama. Eu não sei como diabos isso é possível, mas é o que está acontecendo aqui. Se alguém estiver lendo isso, por favor, saia desse inferno imediatamente. É o melhor para você. E, por favor, espalhe esse texto. As famílias afetadas precisam saber por que não podem voltar para casa, e por que nunca poderão.

{ATUALIZAÇÃO DIA 17/05/2016}

Eu não sei como explicar. Eu nunca achei que isso pudesse acontecer, de fato. Minha mente se recusava, e ainda se recusa, a aceitar o fato de que isso aconteceu. Eu estava, ontem, filmando o local novamente, quando percebi aquele movimento familiar vindo das barragens, Era ele. O Homem-Lama estava de volta. Eu fiquei paralisado outra vez, e comecei a gravar tudo. O Homem-Lama se aproximou dos corpos, que agora estavam completamente cobertos pela lama, e caiu morto, ao lado deles. O que aconteceu em seguida me deixa paralisado de medo só de lembrar.

A lama que cobria o Homem-Lama aos poucos foi saindo de seu corpo, e revelando um dos operadores da barragem que foram mortos no dia do vazamento. Então, a lama “se moveu” e cobriu ainda mais os corpos dos repórteres. E então... Eles se levantaram. Estavam exatamente como o primeiro Homem-Lama, com a diferença que agora eram dois. Eu saí do estado de paralisia e corri para a fazenda. Tranquei o portão e todas as entradas da casa. Entrei no meu quarto, tranquei a porta e estou escrevendo isso. Que Deus me ajude.

Eu não sei o que é mais perturbador: saber que o Homem-Lama realmente existe, ou saber que agora há mais quatorze deles espalhados pelo povoado. E se eles escaparem? Pelo que eu entendi, por enquanto eles ainda estão nas ruínas de Bento Rodrigues, e se saírem? Isso causará um desastre nunca antes visto no mundo. Eu postei essa história em um fórum há alguns dias atrás, e foi retirada do ar abruptamente. Eu espero que esta postagem não seja retirada do ar também. Semana passada, eu fui à delegacia e perguntei sobre os dois policiais. O delegado me conhecia, e me disse que os policiais foram encontrados mortos em suas casas, há alguns meses. O laudo oficial da perícia foi suicídio.

Por favor, se você sabe de alguma coisa sobre isso, entre em contato comigo, ou melhor, espalhe essa notícia pelas redes sociais. Como Paulo disse, as famílias precisam saber o que aconteceu e por que nunca mais voltarão às suas residências.

Autor: Miguel Silveira


13 comentários:

  1. Essa lama precisa chegar no planalto central

    ResponderExcluir
  2. O solo daquele lugar ficou tão poluído que chegou a ficar radioativo de verdade. E capaz de sair mesmo um Homem-Lama dali.

    ResponderExcluir
  3. Muito boa!
    Só uma coisinha: os últimos dois parágrafos não foram escritos pelo Paulo, mas sim pelo amigo que fez o post, né? Talvez seja bom separar de alguma forma, pra evitar confusão.
    De resto, uma creepypasta realmente boa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A carta vai do “Este documento estará anexado” até “Que Deus me ajude”. Na historia original, a carta estava em italico, mas na hora de postar, provavelmente não foi possivel.

      Excluir
    2. Opa, parabéns, cara!
      Entendo a confusão. Obrigada por esclarecer!

      Excluir
  4. Caraca, fiquei tenso...muito boa

    ResponderExcluir
  5. "Mariana"? Dsclp pensei ter ouvido "homem-lama"

    ResponderExcluir