29/09/13

Um Copo D'Água

Eram 4:30 em um sábado de manhã, quando aconteceu pela primeira vez .

Eu havia acordado às 4 da manhã em ponto. Minha garganta estava seca. Enquanto eu me mexia debaixo de meus lençóis, minha gata saiu debaixo deles e começou a bagunça-los novamente. Era quase hora do café da manhã, fiquei feliz de ter acordado desta maneira, e não com o barulho dela arranhando a porta afim do pote de comida. Estiquei meus braços e bocejei longamente antes de balançar as pernas pra fora da cama. A televisão ainda estava ligada, e passava um noticiário sobre um garoto de Ohio que foi encontrado morto, algo assim. Não consegui prestar muita atenção, pois ainda estava com muito sono e o brilho da TV ofuscava meus olhos. Ela parecia mais brilhante do que o normal, mas provavelmente era só o meu sono causando este efeito. Para momentos como este, sempre há um copo de água na mesinha ao lado da minha cama. Me levantei e espreguicei novamente, sentindo varias áreas  de meu corpo estralarem , antes de tropeçar na minha cômoda. O copo estava vazio. Estranho, pois eu sempre o deixava cheio antes de dormir. Talvez eu tenha esquecido esta vez...

Eu estava sozinho em casa. Minha mãe e meu padrasto foram passar o final de semana em Ilha Grande para relaxarem um pouco, e minha irmã foi passar a noite na casa de uma amiga. A outra gata estava dormindo na sala. Abri a porta e acendi a luz do corredor, vendo meu gato sair correndo direto para a cozinha. “Ainda é um pouco cedo para café da manhã , querida“.  Segui-a, passando da porta da garagem e acendendo todas as luzes para que eu não esbarrasse em nada. A casa parecia estranhamente calma.


O chão da cozinha estava gelado. Eu podia sentir através de minhas meias enquanto estava em frente a pia, enchendo meu copo, bebendo, e enchendo-o novamente. Eu devo ter feito isso umas quatro ou cinco vezes antes de minha garganta não se sentir mais seca. Enchi o copo uma ultima vez quando olhei ao redor. Minha gata estava sentada em frente a sua tigela de comida, olhando ansiosamente para mim, esperando que eu a alimentasse mais cedo. O relógio do fogão mostrava 04:15. “Ainda falta uma hora e quinze minutos”, disse a ela. A gatinha miava e ronronava para mim, tentando parecer fofa o suficiente para me subornar. Eu ri um pouco, enchi meu copo, e caminhei de volta ao meu quarto, desligando as luzes enquanto passava por elas.

Passei pela porta da garagem antes de ir para meu quarto, e notei que a porta estava destrancada. Eu a mantinha trancada, tanto por força do hábito, quanto porque eu sempre usava a
porta da frente. Eu a tranquei, e fui direto para o meu quarto, fechando a porta atrás de mim. O copo agora estava completamente cheio e em cima de minha mesinha. Então eu deitei na cama, esperando que eu pudesse tirar um cochilo antes que meu alarme disparasse. Os cobertores me envolviam como um casulo, e o sono me dominava, até que eu ouvi aquilo. Barulhos, como se a maçaneta da porta estivesse sendo aberta. Sentei-me rapidamente e liguei meu abajur de cabeceira. Não era minha maçaneta, com toda certeza. Estranhando tudo aquilo, decidi me levantar e dar uma olhada no corredor. Talvez um dos gatos estivesse mexendo com as portas novamente. Havia cordas presas em algumas das maçanetas especialmente para eles, talvez tenha sido isso. Abri a porta somente para seu saudado pelo silêncio e escuridão do lugar. Estranho. Fiquei parado lá por um momento, à espera de ouvir o mesmo barulho novamente. Houve um som de uma briga na sala de estar. Os gatos começaram a brigar. Eu apressadamente sai de lá para acabar com isso. Eles estavam agitados e com fome. Só que dessa vez, decidi ceder e alimenta-los mais cedo. Eles pareciam bastante felizes quando os potes foram preenchidos.

Voltei para o meu quarto e fechei a porta novamente, pegando meu celular para desligar o alarme. 04:32. É muito cedo para tudo isso. Coloquei-o de volta na mesinha próximo ao meu copo e decidi tomar um ultimo gole antes de voltar a dormir.

Meu copo estava vazio.


20 comentários:

  1. E..só?
    nao teve nada de assustador ai,somente o segredo de quem esvaziou o copo
    nao teve a minina graça,desculpa :/
    Mas e minha opinião...

    ResponderExcluir
  2. Os gatos eram mutantes e quando ele não deu comida,resolveram tomar a água dele -NNN

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Gostei da creepy só por causa dos gatos :3

    ResponderExcluir
  5. Hangover forever !!! Muita ressaca cara

    ResponderExcluir
  6. malditos gatos mau posso ver seus movimentos !!

    ResponderExcluir
  7. Pelo que me lembro, o garoto morto em Ohio é da Creepypasta anterior... Acho que foi o Jeff... Não fui ruim não... 6/10

    ResponderExcluir
  8. O blog tem 14.666 curtidas :O
    QUEIMA SATANAAAAAAAAAAAAAZ

    ResponderExcluir
  9. Uma mamada e um copo d'água não se nega a ninguém.

    ResponderExcluir
  10. curti os gatos mas n entendi nada essa creepy

    ResponderExcluir
  11. Meu amigo me contou esta creepy, porém adicionando mais coisas, não sei se ele inventou ou viu em outro local. Ele diz ser uma mulher com uma sede "eterna" que visita sua casa e bebe a água que fica ao lado da tua cama. Caso não tenha água ela irá sugar a sua baba (wtf), e o deixará com a boca seca (sério?). Não devemos negar um mísero copo d'água.

    ResponderExcluir
  12. Era so dois gatos mutantes que estavam com sede e beberam a água dele...Nunca confiarei em gatos dps dessa hu3hu3hu3 -.-

    ResponderExcluir