Postagens Semanais

Segunda-Feira
Francis Divina

Terça-Feira
Gabriel Azevedo

Quarta-Feira
Francis Divina

Quinta-Feira
Gabriel Azevedo

Sexta-Feira
Talisson Bruce

Sábado
==========

Domingo
==========

Presente maldito


Uma garotinha chamada Penny Warren, ganhou uma boneca dos seus pais. A boneca foi um presente deixado por uma velha tia que morreu. Penny de imediatamente não gostou da boneca que tinha uns estranhos olhos pretos que pareciam estar sempre lhe encarando e um sorriso sinistro no rosto.

Porém, ela teve que aceitar, já que trouxeram a boneca e ela não queria chatear os pais recusando o presente. Seus pais lhe disseram que o nome da boneca era Arabella, o que deixou Penny ainda mais assustada; isso a fazia parecer mais humana. No entanto, era apenas uma boneca, mal alcançava seus joelhos, então para esquecer essa boneca horrenda, ela a escondeu em um pequeno armário embaixo da escada, dentro de algumas caixas onde seus pais não encontrariam.

E ficou tudo tranquilo, até algumas noites depois, quando Penny estava na cama, e ouviu um barulho… o som de algo se debatendo que continuou por uns cinco minutos. Então um rápido som de algo se arrastando e depois o som de passos leves e rápidos. Penny estava paralisada de medo, os nós dos dedos ficando brancos de tanto apertar a cobertor. Então ela ouviu uma voz – suave e terrivelmente infantil – baixa o suficiente para não acordar os seus pais.

Penny sempre dormia com a porta aberta e a lâmpada do corredor acessa, já que ela tinha um pouco de medo do escuro. Dessa forma, ela pôde ouvir melhor com a porta aberta. Ela ouviu a voz dizer “Penny, estou no primeiro degrau”... E então o som de algo correndo outra vez, como se a coisa que estava falando voltasse para o lugar de onde saiu.

A garotinha não dormiu mais aquela noite, apenas ficou deitada, tomada pelo medo até o amanhecer quando sua mãe veio lhe acordar para a escola e ela tentou explicar tudo que havia acontecido, seus pais disseram que “foi apenas um sonho”.

Na noite seguinte, Penny tentou lutar contra o sono, mas infelizmente o sono venceu e ela foi acordada outra vez pela voz sinistra: “Penny, estou no quinto degrau”. Penny chorou muito, e outra vez, ela não dormiu.

Na noite seguinte, Penny decidiu fechar a porta do quarto, e com relutância, dormir com as luzes apagadas. Quando estava quase dormindo, ela ouviu o barulho, e então a voz: “Penny, já estou no topo...” Penny sabia que a porta estava bem fechada, mesmo assim estava com muito medo. Seu coração estava acelerado, e mesmo tremendo ela decidiu dar um basta nisso e espiar pela fechadura da porta; não havia ninguém e isso a deixou mais assustada. Ela correu para a cama, se se enrolou no cobertor, e já estava pensando em esperar outra vez pelo amanhecer quando ouviu um sussurro bem próximo do seu ouvido;

“Penny, já estou aqui”...



Os pais de Penny encontraram seu corpo no pé da escada. Eles acharam que ela estava indo para o banheiro sem acender as luzes e tinha caído, quebrando o pescoço. Arabella, a boneca favorita da família, foi encontrada ao lado do seu corpo – sorrindo.