Postagens Semanais

Segunda-Feira
Francis Divina

Terça-Feira
Gabriel Azevedo

Quarta-Feira
Francis Divina

Quinta-Feira
Gabriel Azevedo

Sexta-Feira
Talisson Bruce

Sábado
==========

Domingo
==========

O Oitavo Anão

ATENÇÃO : ESSA SÉRIE/CREEPYPASTA É +18. CONTÉM CONTEÚDO ADULTO E/OU CHOCANTE (ABUSO SEXUAL).


NÃO É RECOMENDADO PARA MENORES DE IDADE E PESSOAS SENSÍVEIS A ESSE TIPO DE LEITURA. LEIA COM RESPONSABILIDADE. 

A história da Branca de Neve conta sobre uma moça branca que se perdeu dentro da floresta negra e achou uma casinha com sete incríveis anões. Mestre, Dengoso, Atchim, Feliz, Dunga, Soneca e Zangado.

Entretanto, havia um oitavo anão antes da Branca de Neve.

Caçador, como era conhecido por não ter um nome, era marcado pelo seu comportamento maldoso. Dizem que ele é a razão pelo qual Dunga nunca fala.

Antes da Branca de Neve, tinha outra garota. O nome dela era Íris. Ela veio do mesmo lugar que a Branca de Neve, porém vários anos antes. Ela tinha apenas 14 anos e usava roupas velhas, rasgadas e remendadas. Ela fugiu do reino depois de ter sido estuprada por um homem ao colher flores a noite, e seria obrigada a casar com ele por isso.

Íris fugiu pela mesma floresta durante a noite, mas ela não achou a casa. Ela acertou uma árvore em meio a escuridão e desmaiou. No outro dia, durante o trabalho, os sete anões que trabalhavam em uma mina ali próximo acharam a menina desacordada no chão. Eles a levaram pra casa, cuidaram dela e a deixaram em uma das camas para voltarem a trabalhar. O Caçador, por sua vez, não trabalhava no minério, mas sim caçando a comida dos seus companheiros.

Ele viu a garota dormindo no quarto e se sentou ao lado dela. Ele era maldoso desde o dia que nasceu, e a inocência daquela garotinha chamou sua atenção. Ele começou a tocar as pernas dela, mexendo nas roupas, e levemente deslizou o dedo entre as pernas dela. Se sentindo muito desconfortável, Íris acordou gritando. O dedo enrugado do anão saiu ensanguentado, e ele partiu para abafar os gritos da menina.

Íris estava totalmente em panico. Ela empurrava o anão com todas as suas forças enquanto ele tentava beija-la. Eventualmente, conseguiu escapar e correr pra fora da pequena casa gritando por ajuda. O Caçador então pegou seu rifle e atirou nas costas dela pela janela.

O som do tiro fora tão alto que os outros anões ouviram lá da mina. Ele a trouxe para dentro da casa e continuou a estupra-la. Os outros anões chegaram na casa e o puxaram de cima de Íris que já estava morta na cama, seu sangue escorrendo da cama ao chão.

Caçador tentou fugir da casa, mas os outros o derrubaram do lado de fora, o amarraram em um árvore e o queimaram vivo. Apenas observaram a pele dele derretendo-se ao calor pelo que havia feito.

Eles então fizeram uma promesa ente si: Nunca mais falar sobre o Caçador novamente.

Autor: Carlos Alberto