12/09/2017

Como sobreviver no Inferno: Parte 2

Olá, pessoas.

Bruce aqui trazendo pra vocês a segunda parte da série.
Para ler a primeira parte clique aqui.


ATENÇÃO: ESTA SÉRIE/CREEPYPASTA É +18. CONTÉM CONTEÚDO ADULTO E/OU CHOCANTE .

NÃO É PARA MENORES DE IDADE E PESSOAS SENSÍVEIS A ESSE TIPO DE LEITURA. LEIA COM RESPONSABILIDADE. 


Agora você já deve ter uma boa ideia do que esperar do Inferno. Você sabe como matar a primeira pessoa que vê assim que sair de uma placenta. Sabe encontrar roupas, ferramentas e abrigo. Sabe que, não importa o que você faça, o quão bem você faça, algum dia voltará a ser carne fresca.

Dis é a maior cidade que você pode imaginar. Tribos lutam e morrem por território e dar um passo errado é uma maldita sentença de morte. Eventualmente você terá uma ideia de onde deve ou não deve ir, desenvolverá o tipo de inteligência de rua que precisa para permanecer um residente por mais um dia.

Mesmo assim, existem lugares em Dis que você deveria conhecer. Vamos fazer um pequeno passeio pelo Inferno, talvez o aviso prévio te faça algum bem.


Rua da Pele



Permita-me falar sobre a primeira vez que eu vi a Rua da Pele. Eu deixei minha placenta na estrada, me levantei e me preparei para lutar. Ninguém estava lá. Nem sequer uma pessoa. Eu relaxei um pouco e olhei ao redor.

A maioria das ruas de Dis são uma rede de edifícios labirínticos. Você passa a maior parte da sua estadia no Inferno com a paranóia de que, ao virar a esquina seguinte, haverá alguém pronto para atacá-lo. A Rua da Pele não é assim. É uma única linha reta com apenas a chuva e a escuridão para dificultar a visibilidade.

Eu me senti mais vulnerável lá do que em qualquer outra parte de Dis. Você já entrou em um espaço largo e vazio e de repente se sentiu exposto? Sim, imagine também estar nu, desarmado e no Inferno. Ainda assim, eu sabia o que eu deveria fazer. O primeiro passo era encontrar roupas.

Foi aí que eu entendi como a Rua da Pele recebeu esse nome. Todos os edifícios, todas as luzes de rua e lâmpada de gás era cobertas por pele esfolada. Eu já estava no Inferno tempo suficiente para me assustar, mas estaria mentindo se dissesse que não me afetou. De alguma forma, me lembrou o Natal. Sabe? Pessoas pendurando coroas e luzes em suas casas, esse tipo de coisa. Me lembrei do tempo que passei com minha família... com meus filhos na manhã de Natal.

Sentimentos como esse te matam. Os empurrei de volta e tirei algumas sobras do prédio mais próximo. Se aluguém pode deixar materiais de vestimenta caídos ali, eu também posso levá-los, certo?

Eu não sabia disso no momento, mas cada passo que dava na Rua da Pele estava sendo observado. Quando o ataque veio, eu nem vi de quem era. Bang! Meu crânio rachou com o movimento suave de um taco de golfe. Quem me atingiu passou pelos meus olhos no momento em que caí. Eu estava cego e chorando como um bebê quando ele começou a retirar minha pele.

Mas é o seguinte, algumas pessoas são fodidas da cabeça até para os padrões do Inferno. Os solitários, serial killers, perseguidores e psicopatas seguem para a Rua da Pele no final. Eles deixam seus ornamentos como isca para os ignorantes, espreitando nas sombras e esperando o melhor momento para emboscar.

Se você está na Rua da Pele, terá que pensar rápido. Esqueça a roupa, basta pegar uma pedra, um pedaço de madeira ou qualquer outra coisa que você possa usar como arma. Fique longe das sombras, sempre cheque atrás de você e saia dali o mais rápido que puder.


Fazendas da Perdição



Você será perseguido no inferno, isso é inevitável. Em algum momento, você vai trombar com alguém maior do que você ou estará em menor número. Esqueça uma briga justa, se alguém pode te derrubar sem que você consiga lutar, pode apostar que é o que eles farão.

É fácil perder o foco quando se está correndo por sua vida. Você pode esquecer de prestar atenção aos seus arredores. Isso, meu amigo, é um grande erro.

Os arredores das Fazendas da Perdição estão repletos de outdoors. Eles prometem comida e segurança grátis a qualquer um que seja idiota o suficiente para acreditar neles. As tribos que lutam sobre esse território em particular gostam de conduzir pessoas das ruas para o complexo industrial que eles chamam de lar.

A boa notícia é que essas tribos não vão te matar. A má notícia é que eles são grandes fãs de levar as pessoas vivas. Eles têm um projeto da qual estão trabalhando por mais tempo do que eu consigo lembrar. Eu não poderia lhe dizer quem originalmente decidiu que o Inferno deveria ter organizado a produção de alimentos, só que a ideia ficou atrapalhada e, ao longo dos anos, inúmeras tribos resolveram tentar fazer esse sonho uma realidade.

Seja capturado por eles e você pode se preparar para um pouco de trabalho escravo.

As tribos das Fazendas da Perdição tentam fazer uso das placentas como fonte de alimento. Eles forçam seus escravos a colhê-las das paredes, triturá-las em tonéis industriais, misturá-las com sangue, partes do corpo, água da chuva e qualquer outra coisa que possa criar um caldo.

A vida de um escravo é curta, brutal e nojenta, principalmente quando esses escravos são então usados ​​como cobaias para o último preparo. Sabe, o líquido amniótico pode ser bebido se você estiver desesperado, embora beber muito é garantido para fazer você esvaziar o estômago de cada orifício disponível. A carne das placentas é uma questão diferente.

Eu não poderia te dizer exatamente o que são as placentas. Algumas pessoas dizem que são carne real, enquanto outros juram que elas são mais como um fungo. O que sei é que elas se regeneram ao longo do tempo. Coma uma parte da sua carne e, ao longo dos próximos dias, você criará uma nova placenta dentro de você. É um pequeno ato de misericórdia que você não viva o tempo suficiente para vê-lo rasgar sua pele. Você estará morto logo após o estômago explodir.

Se você tiver sorte, seus dias como escravo vão acabar quando a tribo decidir que eles querem alguma carne de verdade. Eles não são tão estúpidos para testar o próprio caldo, não quando há escravos de sobra no Inferno.

Olha, não posso forçá-lo a ficar longe das Fazendas da Perdição. Só posso dar conselhos. Na minha opinião, se você acha que está sendo conduzido até lá, é melhor pegar qualquer coisa e cortar sua própria garganta. Eu prefiro mil vezes o status de carne fresca do que passar outro dia nas fazendas.


O Jardim dos Ossos



Talvez você esteja pensando consigo mesmo: "Ei. Eu sou o tipo de louco que se juntaria a um culto. Há algo no Inferno pra mim?"

Se isso for algo do qual você pensaria, o Jardim dos Ossos cuidará disso. Há um certo tipo de fanáticos religiosos que realmente pertencem ao Inferno. Eu não estou falando sobre os queridos velhos que fazem bolos para arrecadar dinheiro para o novo telhado da igreja daqui. Estou falando dos caras que foram à guerra, porque Deus ordenou, que queimassem as mulheres por supostamente se juntarem com demônios e que não viram nada de errado com o cachorrinho estranho.

Quando essas pessoas chegam ao Inferno, elas são muito estúpidas para entender o que aconteceu. Por que enfrentar a realidade quando você pode fingir que é tudo apenas uma prova de fé? Muitos têm esse mesmo pensamento no Jardim dos Ossos.

Dizem que o Jardim dos Ossos era uma catedral cercada por um cemitério que se estendia de horizonte a horizonte. Talvez seja verdade, não sei. Hoje em dia, é uma favela de templos e igrejas construídas a partir de materiais retirados das ruas.
Em qualquer lugar que você olhar, encontrará fanáticos de olhos curiosos pregando sua própria versão retorcida de redenção e gangues de homens mascarados à procura de novos convertidos.

A mortificação da carne é o principal passatempo no Jardim dos Ossos. Se você ouvir a cacofonia dos sermões, será informado de como a carne é perversa e deve ser purgada do pecado. Quão afortunados somos por receber um dever tão sagrado e quão afortunados somos por ter a oportunidade de nos redimir diante de Deus.

As pessoas do Jardim dos Ossos tiveram muito tempo e muita prática quando se trata de dominar a arte da tortura e degradação. Eu não sou uma boa pessoa. Eu matei, estuprei e pratiquei canibalismo, mas posso dizer honestamente que jamais conseguiria sonhar com algumas das merdas que acontecem no Jardim dos Ossos.

Eu passei por lá por acaso uma vez e até hoje meu cérebro não conseguiu assimilar direito o que vi. Eu vi uma mulher, nua e amarrada, forçada a se ajoelhar e violada com varas de ferro. Um pregador costurou os próprios olhos e os lábios na frente de uma multidão antes de cortar sua "masculinidade" com um pedaço de ardósia. Um menino de talvez quatorze anos foi crucificado publicamente, uma menina foi afundada em merda, um homem mais velho tinha um pedregulho afiado sob as unhas... Eu poderia enumerar cem outras atrocidades feitas em nome da redenção.

Fique longe do Jardim dos Ossos. As pessoas lá decidiram que o inferno simplesmente não é infernal o suficiente para seu gosto.

Esqueça a redenção. Esqueça de Deus. A única maneira de sair do Inferno é montando um pilar de fogo e assumindo um corpo vivo. Concentre-se nisso se quiser escapar. Os condenados não podem te oferecer salvação. Os condenados só oferecem dor.




Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigado! Se gostou, comente, só assim saberemos se você está gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! 


24 comentários:

  1. Eai galera, temos um grupo no whats relacionado a terror, quem quiser entrar, serão bem vindos! Deixe aí seu número ^^
    https://chat.whatsapp.com/li2S0iE6yfN49oF6KS0iof

    ResponderExcluir
  2. Ótima creepy. A tradução não deixa a desejar, a leitura é rápida e engajante e o worldbuilding é impressionante. Dá pra fazer muitos contos em cima dela, só usando os conceitos explicados. Bom trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Comentários como este são muito importantes pra equipe. 😉

      Excluir
  3. De quanto em quanto tempo vc vai postar ?

    ResponderExcluir
  4. Muito bom... Queria que não acabasse mais haha

    ResponderExcluir
  5. Tá maravilhosa essa creepypasta ���� E sério, alguém tem de fazer um rpg dessa creepy

    ResponderExcluir
  6. Não aguentei esperar e acabei lendo a parte 3 em inglês mesmo kkkk fiz uma tradução, quer que eu te mande?

    ResponderExcluir