05/09/2017

Como sobreviver no Inferno: Parte 1

Olá, pessoas. 

Aqui é o Bruce. Trazendo pra vocês uma nova série em 3 partes, espero que gostem!



ATENÇÃO: ESTA SÉRIE/CREEPYPASTA É +18. CONTÉM CONTEÚDO ADULTO E/OU CHOCANTE .

NÃO É RECOMENDADO PARA MENORES DE IDADE E PESSOAS SENSÍVEIS A ESSE TIPO DE LEITURA. LEIA COM RESPONSABILIDADE. 

Acordei em uma espécie de placenta. Em pânico e sufocado pelo líquido amniótico, toquei nas paredes de carne, lutando aterrorizado com todas as minhas forças para me libertar. Com um som molhado, fui jogado pelas pedras enlameadas da rua abaixo, torcendo o tornozelo enquanto caía.

A chuva fria limpou meu corpo nu do líquido da bolsa, tentei e não consegui me levantar. A rua parecia estranha para mim, uma mistura insana de arquitetura que varia do moderno ao pré-histórico. O céu acima ferveu com nuvens de tempestade, iluminando ao redor com flashes sem parar, relâmpagos.

Um homem caminhou até mim, seu cabelo estava coberto de sujeira e a chuva encharcou suas roupas de couro. Ele não disse nada, apenas me observava contorcer no chão.

"Por favor", suspirei. "Me ajude."

Ele respondeu chutando meu rosto, quebrando meu maxilar e fazendo minha visão embaçar. Ele se moveu para meus braços, puxando até ouvir os ossos se solatrem. Aleijado, nu e gritando, não havia nada que eu pudesse fazer para me defender quando ele começou a me comer vivo.

Minha introdução ao inferno não era incomum. Poucas pessoas sobrevivem em sua primeira hora, muito menos a primeira noite. Quando eles morrem, eles passam pelo mesmo novamente, saindo de uma nova placenta em outra parte da cidade. Eventualmente, eles atacam a primeira pessoa que vêem e, se tiverem sorte, poderão matar essa pessoa.

Essa é a única regra do Inferno, o mais forte pega do mais fraco. Acostume-se com a ideia e você pode acabar com a vida após a morte.

Eu vou te ajudar. Considere este seu manual para o Inferno, um guia do Inferno. Não cometa erros, eu não estou fazendo isso por bondade do meu coração. Quando você morrer, você me deve uma. Não se preocupe em tentar me encontrar, eu garanto que nos encontraremos eventualmente. A eternidade é um tempo longo pra caralho, então é uma questão de "quando" em vez de "se".

Faça o que digo e você terá uma chance melhor do que a maioria de evitar minha própria introdução desagradável à cova.


Bem-vindo ao Inferno



Algumas pessoas juram que viram uma luz no final do túnel quando morreram. Na minha opinião, essas pessoas estão alucinadas ou estão mentindo. A maioria de nós apenas acorda em uma placenta alguns minutos depois da morte. Os edifícios do inferno estão cobertos por coisas horríveis, como espinhos amarelados que crescem pelo tijolo.

Já mencionei que a primeira coisa que você precisa fazer é abrir caminho e se preparar para lutar. É aí que a fica realmente difícil, já que nem todo mundo tem a força para romper a carne da bolsa. Você fica com o mesmo corpo que você tinha antes de morrer. Então, digamos que você nasceu paralítico ou talvez tenha morrido jovem demais ou velho demais... Uma merda. Você vai passar a eternidade se afogando no líquido por não ter forças para sair.

Se você conseguir se libertar de sua bolsa, não perca tempo enrolando, perguntando o que aconteceu. Levante-se e prepare-se para se defender. As chances são altas de que a primeira pessoa que vir você terá fome. Não há plantas ou animais no inferno, então o canibalismo é a sua única opção se você não quiser morrer de fome e ter que começar de novo. Tenha a intenção de matar a primeira pessoa que você ver.

Pode levar algumas tentativas. A maioria dos habitantes do inferno tem lutado por sobrevivência muito mais do que você. Eles podem ter armaduras feitas de pele bronzeada, metal  e osso. Eles quase certamente terão uma espécie de faca, um tacape ou um machado. Tudo isso lhe será útil se você puder pegar.

A próxima coisa a fazer é encontrar abrigo. Nunca pára de chover no inferno e a pneumonia é uma maneira de merda de morrer. Por sorte, você terá uma seleção de edifícios para escolher. Já quis viver em uma mansão vitoriana degradada com metade do teto e sem móveis? Que tal uma antiga caverna de tijolos de lama egípcia? Se as pessoas o construíram, você pode encontrar uma versão em ruínas no Inferno. Escolha um prédio, mate todos os invasores que você encontrar e se mude.

As melhores casas são as que vêm com um suprimento de sucata e madeira. Não só são bons para fazer armas, como também são vitais para obter água potável. Aprendi da maneira mais difícil que a chuva do Inferno está cheia de doenças. Tem que ser fervida antes que seja segura, então fazer uma fogueira e algo para criar uma tigela é uma necessidade.

Então, matamos nosso primeiro homem e encontramos uma casa. As coisas estão indo bem. Chegue tão longe e você vai querer manter o que tem para sempre. Você não vai. Alguma coisa o matará eventualmente e você terá que começar de novo. Meu recorde é 1 ano, se quiser vencer, precisará entender o Inferno e seus habitantes.


Os Condenados



As pessoas do inferno podem ser agrupadas em duas categorias. A primeira, a carne fresca, são aqueles que acabaram de sair de uma placenta. É matar ou ser morto quando se trata de carne fresca, sempre foi. O recém-nascido quer roupas e ferramentas e vai matar para consegui-las. A segunda categoria, os moradores, vê a carne fresca como um suprimento rápido e fácil de alimentos, couro e osso.

Os residentes têm um tempo mais fácil com certeza e todos lutarão para manter o status de residente durante o tempo que puderem. Não cometer nenhum erro, porém, os moradores se vitimizam tanto quanto eles se alimentam da carne fresca. Se você é uma mulher, por exemplo, bem, é melhor você superar todos os complexos que você tem sobre estupro. As mulheres são estupradas no inferno muito mais que os homens, é apenas um fato. Se você não é um desses marombas ou lutadoras, faça a coisa inteligente e se prostitua por proteção. O auto-respeito não o mantém respirando.

Lembra como conseguiu o corpo que você tinha antes de morrer? Bem, esse fato constitui o núcleo da sociedade do inferno. A verdade é que ao longo da história, geralmente tem homens que morrem em batalha. Isso significa que no Inferno, há muitos homens com corpos jovens e fortes para a guerra. Esses são os caras que chamam os tiros. Se você não pode lutar contra eles, é melhor você fazer o que mandam.

Se você viver tempo suficiente e lutar bem o suficiente, você pode ser convidado para uma das tribos residentes. Estes são grupos de pessoas que se unem pelo bem da segurança em números. Acredite, fazer parte de um grupo torna as coisas muito mais fáceis no Inferno. No entanto, tenha em mente que você é apenas parte da tribo enquanto for residente. Seja morto e voltará a ser carne fresca.

As tribos oferecem a coisa mais próxima de uma sociedade civilizada que você encontrará no Inferno. Se você é parte de uma tribo, você tem pessoas do seu lado que provavelmente não vão matar você, a menos que as coisas fiquem difíceis.

Meu próprio recorde de sobrevivência foi graças a ter entrado em uma tribo. A vida foi boa por algum tempo. Tivemos cerca de cinquenta soldados e muitas garotas para foder. Ninguém podia nos tocar e os homens respeitavam um código de honra, então o medo comum de ser esfaqueado nas costas por seus amigos não era um problema. Eu poderia ter passado a minha eternidade com um conforto razoável, mas o inferno tem maneiras de foder com uma coisa boa.

A carne humana e a água da chuva fervida não fazem exatamente uma dieta equilibrada e, mais cedo ou mais tarde, o morador mais forte morre de desnutrição. Eu fiz bem em durar um ano, embora nos últimos meses tenham sido uma agonia. Se eu acreditasse em Deus, eu juraria que ele projetou o Inferno de tal forma que ninguém permanecia em cima da cadeia alimentar por muito tempo.


A Cidade e a Terra Perdida



A maioria dos condenados vivem em Dis, a cidade do inferno. É aí que nascem todas as carnes frescas e, considerando o tamanho do lugar, juntamente com a curta expectativa de vida, muitas pessoas passarão a eternidade sem nunca colocar o pé fora de Dis.

Siga meu conselho, não saia da cidade. As coisas são difíceis nas ruas, é verdade, mas confie em mim quando digo que isso piora muito se você tentar sair.

Dis é cercada por uma terra devastada chamada Gehenna. À primeira vista, não parece grande coisa, apenas uma extensão vazia de cinza que se estende para o infinito. Às vezes, os condenados perdem aquele fogo na alma, a vontade de sobreviver e partem vagando para Gehenna. A maioria deles nunca mais volta.

Eu fiz a caminhada uma vez, há muito tempo. Não me importo com o quão durão você acha que é, passe tempo suficiente no inferno e isso começa a acabar com você. Não vou me sentar aqui e dizer-lhe que sou uma boa pessoa que nunca mereceu isso. Ninguém pode dizer isso e não ser um mentiroso. Ainda não sou malvado... ou melhor, não era. Não até eu chegar ao Inferno.

Você assassina, estupra e tortura porque sabe que eles fariam o mesmo com você. Você é assassinado, estuprado e torturado porque sabem que você fará o mesmo com eles. Depois de um tempo você simplesmente não quer mais enfrentá-los. É aí que você começa a caminhada à Gehenna.

Os primeiros quilômetros que andei não foram nada de especial. A chuva parou depois de um tempo, o lodo debaixo dos meus pés dando lugar a cinzas, e tive meu primeiro vislumbre do céu do Inferno além das nuvens. Era um cinza plano com um sol branco, completamente desprovido de beleza ou calor. 

Ao caminhar para Gehenna, perdi qualquer desejo de comer, beber ou dormir. Meu corpo começou a perecer, mas não me importava. Mesmo quando minha pele começou a descascar e meus ossos estavam expostos, não me importava. Quanto mais eu adava, mais vazio eu me tornava em mente, corpo e alma.

Não sei o que aconteceria se eu continuasse. Francamente, não quero saber. Alguma parte de mim ainda queria viver, então eu voltei. Eu andei por dias, talvez semanas, mas quando eu me virei, Dis estava a poucos passos de distância.

Voltei para a cidade e meu corpo finalmente desmoronou. Quando eu saí da minha placenta, eu jurei nunca pisar novamente em Gehenna novamente.


Escapando do Inferno



Existem maneiras de sair do inferno. Isso deveria ser óbvio, caso contrário eu não estaria falando com você, estaria?

Às vezes, os vivos colocam em suas cabeças que querem conversar com os mortos. Eles conseguem seus painéis de cristais, incensos e tábuas ouija com a esperança de alcançar seus entes queridos. A maioria não faz nada além de se enganar pensando que eles fizeram contato. Eles sorriem ou choram, convencidos de que a amada vovó está tocando a harpa em uma nuvem em algum lugar antes de continuar suas vidas.

Alguns têm a habilidade de realmente nos alcançar. Eles podem abrir um portão entre o Inferno e o mundo dos vivos que percebemos como um pilar de fogo que se estende das nuvens. Assim que um desses pilares aparece, começa a maldita disputada de quem será o primeiro a chegar a lá.

Você não viu a verdadeira natureza do homem até ter observado milhares de malditos bandos um sobre o outro, chutando, mordendo e arranhando para ser aquele que escapa. O contato com os mortos sempre resulta em um banho de sangue. Mesmo as tribos mais civilizadas se desmoronam no instante em que fica claro que apenas um deles pode sair.

Eu saí do inferno duas vezes já, deixei meu corpo para trás e montei aquele pilar de fogo nas nuvens.

Algumas pessoas acreditam que você pode ser possuído por demônios. Deixe-me te dizer algo... os demônios não são reais. O que os vivos vêem como possessão demoníaca é apenas um dos malditos testes de seu novo corpo. Vamos encarar isso, se você lutou pelo Inferno para voltar ao mundo dos vivos, você não estará no seu melhor comportamento por muito tempo.

Mais cedo ou mais tarde, nós levamos as coisas muito longe. Nosso hospedeiro morre ou sua família recruta um exorcista, depois estamos frescos numa placenta e nas ruas novamente.

Tenho que ir agora. Quando você chegar ao Inferno, lembre-se do meu conselho e que você me deve uma. Talvez possamos formar uma tribo algum dia?

Por enquanto, quero ver o que o meu novo corpo pode fazer.


FONTE



Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigado! Se gostou, comente, só assim saberemos se você está gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! 



29 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário. Pode me informar os erros para eu corrigir?

      Excluir
    2. Não houve nenhum erro ortográfico grotesco, ao ponto de comprometer a leitura. Não entendi a crítica do colega. A história é incrível, e o texto foi muito bem traduzido. Meus parabéns, Talisson.

      Excluir
    3. Eu acho que as partes que ele fala "Não cometer erros", por mais que não interfira muito na interpretação do texto, acho que seria melhor se utilizasse a expressão "Não se engane"

      Excluir
    4. Na verdade essa creepy foi bem complicada de traduzir, muita coisa teve que ser alterada pra facilitar o entendimento e tudo mais.

      Excluir
    5. Desculpe, quis dizer trocas de palavras como "residentes" e "moradores", kk. Também eu estava com um pouco de sono, vou editar meu comentário.

      Excluir
    6. Hahahaha é que na verdade a minha interpretação é de que residente seja a pessoa que está há mais tempo por lá, e morador é simplesmente alguém que deu sorte e arrumou uma tribo/lar.

      Excluir
  2. Que creepy foda, dava até pra fazer um jogo de rpg com isso

    ResponderExcluir
  3. Ótima creepypasta! Não estive gostando muito dos conteúdos recentes, mas essa creepypasta me animou bastante. Gostei muito. Obrigado por trazer.

    ResponderExcluir
  4. Deu mesmo a sensação de estar lá parabens bruce 10/10

    ResponderExcluir
  5. muito boa!!!! nossa senhora, valeu super a pena ter começado a ler

    ResponderExcluir
  6. Creepy maneira demais! Espero que tenha mais partes!

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Parece uma versão mais punk/gore de Condenada.

    ResponderExcluir
  9. Nossa, muito foda. Dá pra fazer uma história de fantasia foda com isso!

    ResponderExcluir
  10. Incrivelmente bem pensado. Espero a parte 2

    ResponderExcluir
  11. muito boa bruce,que a proxima parte chegue logo

    ResponderExcluir