23/09/2017

Preciso te contar o que aconteceu com meu último casamento

Martha,

Deve ser um pouco assustador ler uma história dirigida especificamente a você, mas eu não poderia pensar em nenhuma maneira melhor de fazer isso. Eu sei que você lê histórias aqui regularmente, e espero que o título seja suficientemente interessante para chamar sua atenção. Nosso casamento é em apenas três dias Martha, e eu realmente não poderia estar mais animado. Você tem sido uma pessoa incrível na minha vida, e mal posso esperar para o nosso final feliz! Dito isto, não fui totalmente honesto com você.

Ao discutir nossos relacionamentos anteriores, ignorei um grande detalhe que abrange três anos da minha vida. De 2011 a 2014, fui casado com um homem chamado Jacob. Os amigos que temos agora não sabem da existência de Jacob - nossa relação existia inteiramente antes de eu me mudar para esse estado.

Eu nunca disse nada sobre ele por uma série de razões. Primeiramente, você é completamente heterossexual, não leve isso a mal, mas descobri que pode ser difícil para os heterossexuais entender como alguém pode passar de um relacionamento homo para um hétero com tal facilidade. Eu me preocupo com a pessoa, não com o gênero ou com o sexo. Eu amava Jacob por quem ele era, não porque ele era um homem. Eu te amo por você - não porque você é uma mulher. Eu não quero que você pense em Jacob como uma espécie de competição - ele está morto para mim. Eu realmente quero passar o resto da minha vida com você, Martha.

Eu só sinto que preciso falar sobre Jacob porque eu simplesmente não quero que aconteça com você o mesmo que aconteceu com ele. Eu quero que nosso casamento seja melhor do que o que Jacob e eu tivemos, e eu não quero que termine do mesmo jeito. 

Tudo começou bem; Jacob e eu nos conhecemos quando eu estava no Japão. Ele estava trabalhando na mesma escola de inglês que eu. Eu o tinha observado por alguns dias e me aproximei dele com a saudação japonesa mais quebrada que você poderia imaginar. Ele me interrompeu para descobrir exatamente o que eu queria, e eu rapidamente percebi que ele também era americano. Nos apaixonamos e nos mudamos juntos, iniciando uma nova vida na Califórnia. Foram ótimos dois anos até meu avô ficar com Alzheimer e, como você sabe, meus pais são falecidos, então ele veio para ficar comigo e com Jacob.

Eu prometo a você, Martha, que não cometerei esse erro novamente - meu avô arruinou o meu casamento. Sua demência
 era severa, e ele se movia pelo tempo como alguém mudando canais de TV. Uma hora ele era um jovem jogando Track And Field, e em outra ele estava tentando impedir a hemorragia de um amigo numa selva no Vietnã. Eu sabia que ter o meu avô conosco estava afetando nossa relação, mas na verdade não tinha outra escolha. Nós não tínhamos dinheiro para colocá-lo em uma boa casa de repouso, e era difícil conseguir uma ajuda externa, pois ninguém além de nós conseguia lidar com ele. 

Ele era difícil, Martha. Ele destruiu nossa casa e foi o principal causador do término de nosso casamento. Por semanas eu voltava para casa e encontrava o quintal cheio de buracos. Cada buraco tinha apenas dois ou três centímetros de profundidade, e todos os dias uma dúzia de novos buracos eram feitos. Demorou muito tempo para eu conseguir flagrar meu avô fazendo os buracos. Aparentemente sua demência não tinha m murchado seu corpo da mesma maneira que havia destruído sua mente - ele estava revivendo seus dias de glória no atletismo jogando Shotput em meu quintal. Esta não foi uma façanha simples - uma bola de Shotput pesa mais de 7 quilos e é feita de metal denso. Olhando-o do quintal, fiquei chocado ao vê-lo levantando a bola tão facilmente e a atirando a dez ou quinze pés.

Se tivesse ficado nesse nível - se ele continuasse a fazer alguns buracos no quintal e, gradualmente, caísse em senilidade, talvez Jacob e eu pudéssemos ter conseguido, mas meu avô piorou de maneira inesperada. Ele estava conosco por talvez três meses quando cheguei em casa um dia e vi Jacob chorando. Ele me disse que não podia mais aguentar, que o estresse que meu avô causava era demais. Aparentemente, meu avô estava tendo um episódio onde ele estava revivendo a guerra. Ele achava que Jacob era um Viet Cong, e começou a se tornar violento. Meu avô pensou que ele invadiu sua casa, matou sua esposa e que iria pegá-lo em seguida. Compreensivelmente, Jacob estava extremamente chateado. Conversamos por toda noite sobre o meu avô, se ele podia realmente continuar conosco. Eu me sentia terrível sobre tudo isso, e durante todo o tempo em que conversamos continuei a desejar poder colocar meu avô em algum bom lugar, mas simplesmente não havia lugar algum para ele.


Na manhã seguinte, Jacob me deu um ultimato antes de partir para o trabalho.
"É eu ou o seu avô. Eu vou ou ele vai", disse ele. Havia uma seriedade em sua voz, ele realmente estava falando sério. "Conversaremos esta noite". Costumo sair para o trabalho alguns minutos depois de Jacob, mas naquela manhã eu não queria sair do quarto. Eu simplesmente me sentei na beira da cama e pensei no que ia acontecer. Não havia nenhuma escolha fácil. Ou eu tiraria um membro da minha família... ou eu tiraria um membro da minha família. Eu realmente não sabia o que fazer. Fiquei sentado por pelo menos uma hora, pensando em diferentes possibilidades e sentindo uma culpa genuína. Eu não acho que eu poderia ter feito uma escolha se essa escolha não tivesse sido feita para mim.

Sentado, mal-humorado, ouvi um som do lado de Jacob da cama. Era o som de um celular vibrando debaixo da mesa de cabeceira de Jacob. Pelo menos parecia um telefone, mas eu sabia que não podia ser - Jacob já havia ido e ele não teria deixado seu celular para trás. Acertei em cheio - eu não tinha escutado errado. Debaixo da mesa de cabeceira havia um pequeno celular. Esperava encontrar mensagens indicando que Jacob era um traficante, mas o que encontrei foi muito mais angustiante. Era uma série de mensagens de uma mulher chamada Stacy.


Agora você sabe que sou bissexual, mas Jacob certamente não era. Pelo menos ele nunca me disse que era. Eu estava realmente fodido. É uma coisa seu parceiro enganar você com alguém com quem você pode se comparar. Se fosse um cara, eu perguntaria o que ele tem que eu não tenho, mas isso? Descobri que o homem que eu amava estava me enganando de uma forma que eu não conseguia entender. Eu estava mais do que furioso, Martha, mas algo bom saiu da leitura dessas mensagens de texto. De repente tornou-se muito fácil saber o que fazer com o meu avô.


Eu nunca disse a Jacob o que eu havia encontrado. Enviamos mensagens de texto durante todo o dia, como normalmente fazíamos. Eu disse a ele que estava no trabalho, mas que estaria em casa no momento em que ele chegasse e que eu faria o jantar. Disse que queria descobrir o que faríamos com o meu avô, mas que, finalmente, ele havia me convencido, e a decisão foi fácil.

Passei aquele dia com meu avô, assistimos filmes, comemos e olhamos álbuns de fotos antigos. Passei aquele dia com ele como se fosse o último. Não me incomodei em começar um jantar para Jacob.
Em vez disso, preparei meu avô para lidar com meu problema e resolver o seu próprio também.

Quando chegou a hora dele tomar seu remédio, lhe dei minha receita de Adderall. Quando eu o ajudei a tomar banho me certifiquei de que ele se vestiria com suas velhas roupas de exército. E no começo da noite, quando eu costumava ligar a TV no canal de notícias, fechei as cortinas, desliguei as luzes e coloquei o filme Apocalypse Now. Por fim, me senti mal que tirei a bola de Shotput dele por causa dos buracos no quintal, então a devolvi, colocando-a sobre a mesinha.

Aguardando Jacob chegar em casa eu esperava que minha mente mudasse de opinião sobre o que eu tinha iniciado, mas nunca vacilei. Assisti meu bravo e demente avô cheio de Adderall assistindo Apocalypse Now em pânico, suando em sua roupa de exército no sofá da minha sala de estar. Quando ouvi o carro de Jacob sair pela porta da cozinha fui até o quintal. Não havia nenhuma carne, a churrasqueira não estava ligada, mas eu estava de pé atrás da porta deslizante da cozinha, fazendo parecer que eu estava fazendo um churrasco. Eu podia ver através do vidro o cintilar das luzes da televisão e a posição da luz mudando por causa da abertura da porta da frente. Escutei tudo, mas fingi que era o filme. Fiquei lá por vinte minutos, tempo suficiente para que Jacob me encontrasse se ele quisesse, mas isso nunca aconteceu.

Voltei para dentro, fui até a sala de estar e encontrei meu avô deitado sobre o corpo de Jacob. Eu realmente não sei exatamente o que aconteceu, como começou, mas em algum momento meu avô deve ter instintivamente agarrado a bola de Shotput na mesinha, batendo-a no canto superior direito da cabeça de Jacob. Quando olhei para o corpo dele, apenas metade do rosto estava reconhecível. Seu crânio tinha sido afundado, os ossos quebrados e triturados - ele estava morto. Seu cérebro tinha sido esmagado por uma bola de metal com mais de sete quilos. Todos os meus problemas foram resolvidos.

Martha, estou te contando isso por tantos motivos. Você não precisa se preocupar com meu avô. Ele foi acusado pelo homicídio -culposo- de Jacob, e enquanto ainda está sendo litigado tenho certeza de que o estado o colocará onde ele possa ter cuidados adequados. Eu contei essa história para que você saiba o que aconteceu comigo e como meu último casamento terminou. Eu não queria que Jacob se machucasse, mas você deve entender que ele me machucou primeiro. Ele estava me enganando, e tudo se agravou porque era com uma garota, que ele não podia ter se interessado - é como se ele estivesse com ela apenas para me machucar. Era óbvio que algo ruim iria acontecer. 

Espero que você considere isso como uma mensagem para que possamos ser felizes, mas isso só vai acontecer se confiarmos um no outro. Eu não posso lidar com outra infidelidade Martha, e espero que você seja tão dedicada a mim quanto eu era com Jacob. Eu nunca fiz joguinhos com ele e nunca vou fazer com você - espero que você possa entender isso.


E se você está com medo, o que eu suponho que seja compreensível, tenha em mente que eu decidi contar isso a você, mesmo que tarde. Você pode cancelar tudo, se quiser terminar comigo, mas saiba que eu vou ficar muito furioso, e é melhor você arrumar uma boa desculpa para as mais de 70 pessoas que convidamos para o nosso casamento. É melhor você apontar algo mais convincente do que uma postagem anônima - não há informações reveladoras sobre você, e quase nenhuma sobre mim.

Mas se você ainda acha que vale a pena terminar comigo, deixe-me apenas te dizer isso: eu amo você, e você nunca esquecerá isso.


-B

FONTE


14 comentários:

  1. Vish Martha... se lascou bonito ein amg,vai casar com o aprendiz da Yuno kk
    Creepy intrigante, gostei~

    ResponderExcluir
  2. Show as creepys do fonte voltaram ele a Sarah Vieira fazem uma combinação infernal! Em primeiro lugar desde a primeira vez que eu vim neste site em 2014 vi de longe o enorme potencial que ele continha mas pedido de casamento! E tipo o topo do mundo das creepys! Meus parabéns ao fulano de tauzs aí e a essa tal de marta sei lá quem. Pesso perdão pela minha desatenção em ver que havíamos passado da saga inferno para a de relacionamentos macabros me informarei mais na próxima. Então é isso nós vemosmna próxima creepy.

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Armou a arapuca pro avô dele matar o Jacob :V

      Excluir
  4. se alguma Martha morrer já sabe qm foi

    ResponderExcluir
  5. Só a Sarah posta conteúdo bom aqui, parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Saga crepúsculo :3 parece que o Catiorro murreu

    ResponderExcluir
  7. Martha ? Por que você disse esse nome?

    ResponderExcluir