25/11/2017

Vox e Rei Beau: Rei Beau e o Lugar Escuro

Desculpem-me se isso parece aleatório; estou escrevendo tudo agora. Eu nunca pensei que contaria essas histórias a alguém. Vocês podem entender por que eu estou preocupada, não é? Ou meu cérebro está trazendo tudo isso de volta, o que é assustador, ou Beau é real e veio pegar minha voz, o que é assustador, ou há algo me perseguindo fingindo ser Beau, o que é assustador. Eu realmente não sei o que fazer. De qualquer forma, aqui está Beau e o Lugar Escuro.

Muitas histórias sobre Beau são coisas fofas que você esperaria de uma garotinha que amava filmes da Disney e pôneis. Nelas, Beau quase se torna uma criança. Nem todas as histórias são assim, no entanto.

Um dia, Beau veio até mim durante um de meus cochilos e perguntou se eu queria brincar em vez de dormir como costumávamos fazer. Ele podia tornar tudo silencioso, então ninguém saberia que eu estava acordada. Eu disse que não podia porque estava cansada, e ele perguntou por que. Eu disse que estava tendo problemas para dormir porque estava com medo que houvesse um monstro em meu closet.

Por que eu estava preocupada com um monstro em meu closet quando eu tinha Beau como amigo imaginário também não faz sentido pra mim, mas não há por que tentar entender a lógica de uma criança. De qualquer forma, Beau ficou furioso. Ele rosnou e pisou duro e usou algumas de suas vozes mais irritadas. Ele disse para que eu não me preocupasse - ele resolveria esse problema por mim. Ele marchou diretamente para meu closet, e foi isso.

Não vi Beau novamente por uma semana inteira, e fiquei realmente preocupada. Chamei seu nome, cantei suas músicas favoritas e até fiquei acordada durante a hora do cochilo mesmo que não houvesse monstro em meu closet, mas não adiantou de nada. Finalmente, uma noite eu acordei e vi Beau entrar por minha janela e sentar no chão perto de minha cama. Ele parecia terrível. Demorou mais alguns dias até que ele tivesse vozes o bastante para me contar a história.

Conforme ele me disse, Beau marchou para o closet, direto para as sombras mais escuras. Como vocês devem saber, as sombras de um closet são algumas das mais escuras e grandes. Demorou muito para que ele atravessasse, mas ele estava determinado. Nada tinha o direito de me assustar enquanto eu fosse dele. Logo as sombras começaram a gemer e se mover ao redor dele. A princípio Beau achou que fosse ser atacado, mas ele percebeu que as sombras estavam formando um túnel. Nas paredes do túnel, ele viu faces. Algumas tinham mandíbulas que nunca fechavam porque elas gritaram por muito tempo.

Algumas estavam ligadas a longos pescoços que se esticavam e tentavam mordê-lo. Outas estavam grudadas umas nas outras porque haviam sido forçadas contra si mesmas por muito tempo. Elas todas haviam passado tanto tempo na escuridão que agora estavam insanas. Foi aí que Beau soube que essa não era uma escuridão ordinária. O Lugar Escuro era muito, muito velho. É óbvio, Beau insistiu que nada disso o incomodou. Ele pensou mesmo em comer algumas das vozes dessas faces apenas para que elas se calassem, mas elas estavam muito usadas para serem poderosas e provavelmente tinham gosto ruim.

Ele andou pelo túnel até que chegou a uma caverna enorme. Dentro dela, as paredes eram feitas de velhos ossos e sombras ao invés de faces. De vez em quando ele pensou ter visto uma das caveiras se mover um pouco. Ele disse que aquele lugar tinha um cheiro podre. Não de carne ou pele podre... simplesmente pura podridão.

Beau falou para o fundo da caverna, que se estendia tanto que ele não podia ver o fim. Ele gritou, "Eu sou o rei do Lugar Quieto. Você está tentando roubar o que é meu. Nós devemos lutar."

E a Escuridão respondeu.

A Criatura do Lugar Escuro não era fácil de descrever. Ela mudava quando você tentava olhar para ela, então só se podia vê-la direito com sua visão periférica. Ela andava com mil mãos, arrastando sua forma inchada pelo chão como uma lesma. Tinha pelo menos cem olhos que olhavam em todas as direções. Alguns haviam saído das órbitas e outros giravam loucamente. Tinha duas bocas com línguas babando e muitas garras e dentes. Quando falou, não tinha qualquer voz.

Ela disse, "Eu sou a Criatura do Lugar Escuro. Eu pego o que eu quiser."

Beau disse, "Essa garota me pertence, e se você a pegar, você pegará a voz dela. Isso me pertence."

A Criatura riu. "Você não a disse para se esconder sob os lençóis? Ela não sabe que deve ir dormir?"

Beau rosnou, "Ela não tem que se esconder ou dormir se não quiser. É por isso que nós vamos lutar. Eu lutei contra o rei mau do Lugar Quieto, e eu posso lutar contra você também."

A criatura riu de novo, e isso deixou Beau ainda mais furioso. Ele gritou e deixou que uma de suas vozes mais fortes e irritadas saísse. Ela refletiu nas paredes da caverna, quebrando ossos e pedras antes de quebrar metade dos dentes da Criatura. Isso a deixou furiosa, então ela atacou também.

Eles lutaram com punhos e garras. Durou dias. Beau começou a pensar que mesmo suas vozes mais fortes não bastariam para manter sua segurança. Conforme ele se cansou, ele começou a cometer erros. Foi assim que a Criatura o jogou contra a parede do túnel. As faces que não eram velhas demais morderam e cortaram-no, e a escuridão começou a queimá-lo, como gelo muito frio queima. A Criatura riu e riu, cutucando Beau conforme ele tentava se libertar. Foi aí que Beau fez algo que ele achou que jamais faria - ele pediu ajuda.

O pedido foi tão claro e puro que cortou a escuridão. Foi diretamente para o Lugar Quieto, onde os caçadores do Rei Beau estavam esperando. Eles correram para ajudar Beau, prontos para atacar. Eles lhe trouxeram as melhores vozes que puderam achar rapidamente e puxaram-no da escuridão que o devorava, mas Beau não deixaria que eles derrotassem a criatura. Ele queria fazer isso sozinho. Então, ele bolou um plano.

"Eu sei como parar você", Beau disse à Criatura.

A Criatura riu com uma boca e rosnou com a outra.

"Você não pode. Ninguém pode."

Os caçadores trouxeram um grande cobertor para Beau, um tão grande que era feito de pelo menos mil outros cobertores. Ele se cobriu, juntou todo seu poder e atacou diretamente o coração escuro da Criatura. Mesmo que ela fosse velha e forte, ainda era um monstro de closet. Monstros de closet não podem atacar com cobertores sobre qualquer coisa. A criatura berrou sem qualquer voz e se despedaçou em um milhão de pedaços, que fugiram e escavaram as paredes da caverna para fugir. Toda a caverna desabou, e Beau e seus caçadores mal conseguiram escapar. Alguns dos caçadores podiam estar aprisionados para sempre na escuridão, ele não sabia dizer.

Eu disse a Beau que ele havia sido muito corajoso e agradeci por ele ter me salvado. Ele disse que não havia salvo ninguém, mas que quando a Criatura voltasse ao normal eu seria uma mulher adulta. Fora isso, ele estava irritado por ter perdido muitas boas vozes, então eu deveria cantar todas suas músicas favoritas pelos próximos dias. Do contrário ele comeria minha voz e acabaria com tudo de uma vez por todas.


4 comentários:

  1. Eu tenho uma paixão bizarra nessa série. A insanidade dela me atrai, adoro cada detalhe. Faz tempo que eu não digo isso: meus parabéns!
    e que puta closet vc tem hein amiga cabe uma caverna mil cobertores eu minha família e um helicóptero

    ResponderExcluir
  2. Pessoal, venham ver o meu blog e façam a seguinte questão a vocês mesmos; "Personalidade dupla, possuído ou ele é apenas louco?"

    https://tugagamez.blogspot.pt/

    ResponderExcluir