10/07/14

Creepypasta dos Fãs: O pior pesadelo

É estranho escrever algo assim, já que pretendo relatar os momentos de mais puro terror de minha vida.

Eu deveria ter aproximadamente onze anos. Era tarde da noite e eu estava tentando fazer o dever de casa, apesar de ser um pouco difícil, pois a cada, pelo menos, duas horas meu irmão (que na época deveria ter cinco anos) acordava chorando. E sempre com a mesma desculpa: pesadelo.

Normalmente as pessoas se perguntariam o porquê de ele sempre chamar por mim e nunca pelos nossos pais, mas quando você tem um pai que trabalha quase vinte e quatro horas por dia e uma mãe negligente, o esperado é que se perca um tanto de confiança nos mesmos.

Então, eu parava o que estivesse fazendo e ia acalmá-lo. Logo ele me relatava suas macabras lembranças de monstros em janelas, de buracos sem fundo com quedas infinitas e dores incomparáveis.

Mal sabia eu, que naquela noite, conheceria o verdadeiro monstro.

Pouco depois de acalmar meu irmão, estava indo me deitar, quando escutei a porta da frente ser aberta com força. Inicialmente pensei que fosse meu pai, mas logo percebi que isso não faria sentido. Já que minha mãe nunca o deixa levar a chave de casa, apenas para controlar seus horários de entrada e saída.

Por puro impulso, corri para o quarto do meu irmão, peguei-o e nos escondemos no armário. Encolhido no armário, abraçando meu irmão com todas as forças que tinha, pude escutar minha mãe sair de seu quarto eu deveria ter acordado por causa do mesmo barulho.

As paredes finas da casa não me deixaram escapar um único detalhe quando minha mãe encontrou o "intruso". Pude ouvir seus gritos agonizantes serem sufocados. Me conti por completo, resisti a toda vontade que tive de sair do esconderijo e ajudar minha mãe, pois sabia que estaria entrando em uma batalha perdida; alem disso, precisava proteger meu irmão.

Depois de alguns minutos, que mais me pareceram séculos, os gritos de minha mãe cessaram. Continuei no esconderijo mesmo assim. Não me sentia seguro, de alguma forma, sabia que se saísse do esconderijo agora, encontraria o "intruso" e com isso, minha morte estaria selada.

Eu suava, meu coração estava acelerado, minha respiração estava ofegante como se tivesse corrido uma maratona, e por sorte, ou por um milagre, meu irmão continuava a dormir. Ele parecia calmo, não deveria ter a menor ideia do que se passava.Tentei relaxar e me juntar a ele, no sono tão tranquilo em que se encontrava. Meu coração desacelerou e comecei a respirar normalmente, ate que escutei os passos do meu pai ao chegar em casa.

 Me admira que meu irmão não tenha acordado com os gritos esganiçados de minha mãe; me admira que não tenha acordado com os gritos aterrorizados do meu pai; me admira também que ele não tenha acordado com os "leves ruídos" de "algo" sendo desossado; porem,me admira mais ainda, que ele não tenha acordado simplesmente com o odor fétido,repugnante e metálico de sangue fresco, sem falar ganidos de prazer que se podia escutar vindo,logicamente, do tal "intruso".

Depois de finalizada a carnificina, ouvi-o caminhando pela minha casa, escutei ele andar ate a cozinha, ate o quarto dos meus pais, ate o meu quarto, e finalmente ate o quarto do meu irmão, onde eu ainda estava escondido.

Por uma brecha do armário eu o vi dar a volta no quarto inteiro, ate que ele parou exatamente em frente ao armário e eu vi seu rosto demoníaco. Era tão ridiculamente horrendo que não pude deixar de encara-lo, ate que fiz algo que fez um calafrio descer toda minha espinha... Eu fiz contato visual com ele... E neste exato momento eu tive certeza que ele havia me visto. Ele me encarou, andou vagarosamente ate a porta do armário, praticamente lambendo os lábios de tanta empolgação que se via ferver em seu corpo.

Quando tive certeza de que este era o meu fim, escutei varias pessoas entrando na casa. Algum vizinho chamou os policias; ele também deveria ter escutado, pois tratou de imediatamente fugir pela janela mais próxima.

Os policiais nos encontraram e nos levaram para a casa da nossa tia. Pela manhã, quando meu irmão finalmente acordou, ele foi ate mim e mais uma vez me contou sobre seu pesadelo. Quando ele começou a me contar, entrei em estado de choque apenas com suas primeiras palavras:

"eu sei que eu já te contei todo tipo de coisa sinistra, mas este sonho foi diferente dos outros. Eu sonhei que todos nos éramos torturados por algum tipo de doido. Foi horrível, praticamente escutei os gritos da mamãe e do papai. Foi tão real que nem parecia um sonho. O pior não era nem o que eu via e sim, o que escutava, eu podia sentir o medo na voz deles. Foi horrível."

Estas palavras nunca saíram da minha cabeça. Tanto não se dissiparam ate hoje, como também não se dissiparam naquela mesma manhã quando vi o rosto demoníaco do monstro de novo, dessa vez no jornal, e seu nome também: Jeff, o assassino.


Autor: aliciab.m

15 comentários:

  1. Gostei mt da creepy, mas acho q essas crianças da creepy andam tomando mt omega 3, pq lembram de tudo oq fizeram na vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando algo marcante acontece, tipo sei lá né, tu lembra. Os país do garoto morreram ;-;

      Excluir
    2. HWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWEHWE

      Excluir
  2. Nossa cara gostei mas e depois ele nao foi la pegar o menino e seu irmao nao ?

    ResponderExcluir
  3. Jeff n costuma deixar pontas soltas .-.

    ResponderExcluir
  4. Muito lixo, sabe porque? Porque agora é tudo jeff, sejam mais criativos, e criem um serial killer novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo,quando eu li jeff the killer eu fiquei decepcionado

      Excluir
    2. Eu também, já gostei muito do Jeff, mas agora, parece que ele é usado em qualquer coisa, e isso fica enjoativo.

      Excluir
  5. Interessante. 8/10
    Contato: 022 998867293

    ResponderExcluir
  6. Bacaninha, só no final que faltou criatividade.
    Como a polícia descobriu que foi o Jeff?
    6/10

    ResponderExcluir
  7. A única coisa diferente no Jeff é a cara dele, pq todas as creepys dele são sempre parecidas, e ainda tenho que aguentar aquelas gurias babacas que dizem ''Ai Jeff casa comigo''

    ResponderExcluir
  8. A creepy tava tãão legal e tal, Ai eu vi o nome do Jeff.
    No momento que eu vi o nome dele ficou td nada ver .-. uahjsuasjs

    ResponderExcluir
  9. Podia ser até o Bicho-Papão, mas o Jeff? Mesmo assim gostei bastante

    ResponderExcluir
  10. Deveria ter sido um monstro mesmo...tipo....slá....mas o jeff??
    Por que não um monstro esguio com dedos q parecem garras e uma boca que não pode ser vista...apenas quando for se alimentar?(não é o slender blz povo?)

    ResponderExcluir